Endoscopia



 

Endoscopia Digestiva

Endoscopia Digestiva Alta

A endoscopia é indicada para examinar a mucosa do esôfago, estômago e a primeira parte do intestino delgado, a fim de se investigar a existência de lesões, úlceras, pólipos, tumores ou investigar hemorragias. Deve ser realizado quando o paciente apresenta queixas e sintomas de doenças como úlcera, refluxo gastroesofágico, tosse crônica, entre outras. É realizada com o paciente sedado (sedação endovenosa), por isso, é um exame indolor. O exame dura em torno de 20 minutos e o paciente vai para casa no mesmo dia, após recuperação completa da sedação.

Recomendações

  • Jejum total de oito horas para sólidos e três horas para líquidos;
  • Por causa dos medicamentos sedativos, o repouso após o exame deve ser de 12 a 24 horas, e o paciente não deve dirigir, operar máquinas nem realizar tarefas que demandem atenção ou ofereçam riscos;
  • Algumas medicações podem interferir na realização da endoscopia, por isso, é fundamental informar ao médico se estiver fazendo uso de remédios, como AAS ou outros anticoagulantes.


Colonoscopia

A colonoscopia é o exame endoscópico do intestino grosso e da porção distal do íleo (parte final do intestino delgado). É realizado principalmente para detecção de doenças do intestino. Costuma ser indicado para investigar alteração de frequência/consistência das fezes, sangramento pelo ânus, sangue oculto nas fezes, dores abdominais e principalmente como forma de prevenir o câncer do intestino grosso. A colonoscopia é procedimento indolor, feito sob sedação, com duração média de 45 minutos.

 

Recomendações

A preparação para o exame exige dieta específica nos dois dias anteriores e uso de laxantes específicos, pois é fundamental o esvaziamento completo do intestino. 

O uso de algumas medicações, como ácido acetilsalicílico e anticoagulantes deve ser descontinuado, conforme a orientação do médico.

 

Procedimentos

 

Balão Intragástrico

É um procedimento realizado de forma ambulatorial, sem necessidade de internação hospitalar. Apresenta o objetivo de ocupar um volume dentro do estômago, diminuindo a sensação de fome e provocando saciedade precoce, assim promovendo o emagrecimento.

O balão pode permanecer por um período de 06 meses a 01 ano, a depender da marca utilizada e da tolerância do paciente. A fase inicial, até 07 dias, é o período mais difícil, pois sinais e sintomas como dor abdominal, náuseas e vômitos são frequentes, mesmo em uso de medicações específicas. Esta é a fase de adaptação, considerada uma das mais importantes de todo o tratamento.

O seguimento com a nutricionista e a realização de atividades físicas são indicadas e todo o tratamento deve ser mantido após a retirada do balão.

Considera-se como tratamento efetivo com balão intragástrico quando o paciente perde pelo menos 10% do seu peso total. Para maiores informações, agende uma consulta de avaliação.


Gastroplastia Endoscópica

Endosutura Gástrica, também conhecida como Gastroplastia Endoscópica, é um procedimento por endoscopia onde um aparelho "Overstitch" é acoplado no endoscópio, permitindo uma sutura com fios cirúrgicos, reduzindo o espaço disponível para o armazenamento de alimentos. Dessa forma, atingi-se a saciedade precocemente.

Depois do procedimento, o paciente tem que seguir um programa de dois anos, com cirurgião, psicólogo, nutricionista e manter atividades físicas regulares.

Indicação
A Endosutura Gástrica é uma das mais novas técnicas no tratamento da obesidade, sendo indicada para:

  • para pacientes que procuram um procedimento minimamente invasivo
  • para pacientes com IMC entre 28 a 35, sem indicação para Cirurgia Bariátrica
  • para pacientes que não querem realizer uma cirurgia
  • para paciente que já fez uma cirurgia bariátrica mas o emagrecimento foi insuficiente ou voltou a engordar (revisão da cirurgia)

Tempo de Internação:  Ambulatorial

Tipo de Anestesia: Anestesia geral

Observação
O preparo pré e pós procedimento é semelhante ao da cirurgia bariátrica. Apesar de ser mais uma opção para a redução do estômago, o procedimento se difere das demais técnicas de cirurgias bariátricas já existentes. É menos invasiva, sem cortes. Os riscos do pós-operatório são menores e a recuperação, mais rápida.

 

Plasma de Argônio

Nos pacientes submetidos a gastroplastia do tipo bypass gástrico, a anastomose gastrojejunal (costura entre o estômago reduzido e o intestino delgado) pode dilatar-se com o tempo. Realiza-se uma espécie de cauterização (fulguração) que gera uma “queimadura” circunferencial nesta anastomose. Isso induz um processo de cicatrização que leva à redução desse diâmetro, promovendo restrição da passagem dos alimentos, retorno da saciedade e perda de peso.

São realizadas em torno de 2-3 sessões com intervalos de 8 semanas e o objetivo é a redução do diâmetro da anastomose gastrojejunal.

Quem pode fazer o procedimento?

  • Pacientes submetidos a derivação gástrica tipo bypass (cirurgia de Fobi-Capella);
  • Anastomose gastrojejunal igual ou superior a 15 mm (medido na endoscopia);
  • Tempo de cirurgia maior que 18 meses e que readquirem mais de 10% do peso (em relação ao menor peso atingido) ou perda insuficiente de peso após a gastroplastia (menos de 70% do excesso de peso);
  • Ausência de contra-indicação nutricional ou psicológica. 

O Plasma de Argônio é um método minimamente invasivo, sem necessidade de novas cirurgias, ambulatorial, de baixo custo e que demonstra-se eficaz para os casos de reganho de peso após a cirurgia bariátrica.

Você pode viver melhor!

agende uma consulta

Vantagens do Tratamento Endoscópico

  • Procedimento sem cortes

    Procedimento sem cortes

  • Rápida recuperação

    Rápida recuperação

  • Ambulatorial

    Ambulatorial

Solicite um agendamento de consulta

Confirmaremos pelo seu telefone